mothers and us!

Será que estamos a ficar iguais às nossas mães?

Será que estamos a ficar iguais às nossas mães?

Será que isto pode mesmo estar a acontecer? Lembram-se de todas as vezes, quando as nossas mães gritavam e berravam por tudo e por nada e nós pensavamos – Eu juro que nunca vou ficar igual a ela!!

Pois…após alguns anos de maternidade, temos ( ou devemos) assumir algumas semelhanças.

Querem provas? Ok, aqui vão algumas:

  • Passamos o dia a chamar pelos filhos.
  • Às vezes até lhes baralhamos os nomes. E só acertamos depois de já termos corrido o nome dos outros filhos.
  • Não conseguimos acertar no nome do raio dos cereais que eles gostam, nem no nomes dos amigos ou dos seus bonecos…
  • Não existe um número que defina a quantidade de vezes, que dissemos a palavra Não!
  • O tom de voz que usamos é naturalmente o berro. E nem sempre é porque estamos zangados com eles.
  • Critícamos as roupas que escolhem…Quem tem raparigas, sabe que existe uma idade em que tudo vale: bolas com riscas e muitos folhos, cor-de-rosa fluor e verde alface, vestidos de festa para ir ao supermercado…enfim um sentido de moda apurado!
  • Oh e  passamos a chamar à atenção para desligarem as luzes ou fecharem a água do banho, com a frase tão cliché- Achas que sou milionária? ou melhor ainda – Achas que sou reformada da EDP e da EPAL? Achas?

Deu para perceber, certo?

A outra face deste “estou igual à minha mãe”, pode querer dizer que os nossos filhos estão iguais a nós quando éramos crianças…Ora se nós não ouviamos os berros e gritos das nossas mães, se nunca vinhamos quando elas chamavam e usávamos a roupa que queriamos…

Agora é a altura em que os nossos filhos dizem:

-Ah pois é mamã!! Tal mãe, tal filhos 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *